Esse é um dos pontos-chave que têm que ser resolvidos com urgência: um passeio pelo lado mais obscuro da Internet.
“A Internet é uma ferramenta neutra.
“O discurso de ódio é um delito e o perpetrador não deveria poder se esconder sob um pseudônimo”, afirma.
A Universidade de Columbia (EUA) analisou a personalidade desses perseguidores da Internet e encontrou três características comuns: narcisismo, maquiavelismo e psicopatia subclínica (sem sintomas evidentes).
Os trolls nos invademO caso de Ángela não é um incidente isolado, mas o status quo do mundo online, segundo Jaron Lanier, escritor e especialista em informática, autor do livro Gadget (Você Não É um Aplicativo!).


Fuente original: “Tomara que você morra!” Mensagens que fazem da Internet um lugar sinistro | Tecnologia | EL PAÍS Brasil