A “safada” que “abandonou” seu bebê

Eu olhei para ela, ela olhou para mim.
Como disse Francisco, o zelador que resgatou o bebê: “Sei que domingo não é dia de coleta de lixo.
Meu presente é seu também, mas só eu o carrego”Olmo e A Gaivota é um filme precioso.
Com o que sabemos, o mais provável é que ela não abandonou o bebê.
Reconhecer a complexidade do ato de Sandra é reconhecer que a maternidade não é a escolha de todas as mulheresReconhecer a complexidade do ato de Sandra não é tirar a responsabilidade de Sandra.


Fuente: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/10/12/opinion/1444657013_446672.html